Últimas atualizações

Acompanhe aqui as últimas poesias colocadas no site,
sempre em lotes de dez títulos de cada vez.

16 de agosto de 1999 – poesias 241 a 250:

O amor em linguagem de computador - Maria Carlos Loureiro
Faz-de-conta - Fátima Carvalho
Soneto - Violante do Céu
Fazer estrelas - Nalú Nogueira
A carícia perdida - Alfonsina Storni
Homem pequenino - Alfonsina Storni
Frutos e flores - Marina Colasanti
Sexta-feira à noite - Marina Colasanti
Primeiro foram os dedos - Maria Carlos Loureiro
Hai-kais - Yeda Prates Bernis

5 de julho de 1999 – poesias 231 a 240:

Comunhão - Henriqueta Lisboa
No dia... - Gaspara Stampa
A defesa do poeta - Natália Correia
Beija-flor - Márcia Fasciotti
Madrugada - Mácia Fasciotti
Do amor XXXV - Hilda Hilst
A vida - Florbela Espanca
Utopia - Dora Ferreira da Silva
As pessoas sensíveis - Sophia de Mello Breyner Andresen
O banho de xampu - Elizabeth Bishop

30 de maio de 1999 – poesias 221 a 230:

Mulher ao espelho - Cecília Meireles
Scherzos II - Alda Pereira Pinto
Prelúdio XI - Alda Pereira Pinto
Valsa de Esquinas de Mignone - Dora Ferreira da Silva
Secretamente - Virgínia Schall
Modo de amar - Astrid Cabral
Estranha saudade - Janete Rodrigues Ribeiro
Hai-kais - Gabriela Marcondes
Noite de mendigo - Eliana Mora
Drumundana - Alice Ruiz

10 de maio de 1999 – poesias 211 a 220:

Prelúdio - Alda Lara
Um navio - Angela Melin
Queridos pés - Irene Gruss
Não me mandes para o canto - Diana Bellessi
Poema - Louise Labé
Recordação - Maria Azenha
Talvez - Maria Azenha
Toledo - Florbela Espanca
Pode café - Elisa Lucinda
São Paulo - Maria Suely de Oliveira

16 de março de 1999 – poesias 201 a 210:

Soneto - Gaspara Stampa
Soneto - Louise Labé
Catarina a Camões - Elizabeth Barret Browning (trad. Fernando Pessoa)
Por fim lhe traí - Marcela Bueno
Porque - Sophia de Mello Breyner Andresen
Cantar de emigração - Rosalía de Castro
Roteiro de Lisboa - Maria Teresa Horta
Águas de Forestier - Cristiane Neder
Doce amargura - Gisele Mazzonetto
Espanto - Eliana Mora

21 de fevereiro de 1999 – poesias 191 a 200:

Nihil novum - Florbela Espanca
Coreografia - Manuela Amaral
Amor - Olga Savary
Lua alta - Ana C. Pozza
Profissão: Mulher - Ana C. Pozza
Queria experimentar no seu corpo... - Cristiane Neder
Vós que ocupais a nossa Terra - Maria Manuela Margarido
Barcos - Yolanda Morazzo
Um sonho lindo - Teca
Destino - Eugénia Tabosa

13 de janeiro de 1999 – poesias 181 a 190:

Teu corpo seja brasa - Alice Ruiz
Beijo - Virgínia Schall
Meu poema - Claudia Pastore
No peito - Angela Melim
Rabo de galo - Angela Melim
Um poeta esteve na guerra - Henriqueta Lisboa
Canção do berço vazio - Henriqueta Lisboa
Vem! - Rita Barém de Melo
Minha lira a suspirar - Rita Barém de Melo
A García Lorca - Maria Teresa M. Carrilho

5 de janeiro de 1999 – poesias 171 a 180:

Horas rubras - Florbela Espanca
Preciso, para - Marina Colasanti
Flutuações - Flora Figueiredo
Pescaria - Cecília Meireles
Evocação femininaI - Virgínia Schall
Posse intemporal - Manuela Amaral
Hai-Kais - Alice Ruiz
Poesia XXII - Hilda Hilst
Minha senhora de mim - Maria Teresa Horta
Que deslize - Ana Maria Cesar

20 de dezembro de 1998 – poesias 161 a 170:

A laranjeira - Júlia Lopes de Almeida
Odor dos manacás - Gilka Machado
Doce vampiro - Rita Lee
Desejo - Stela Fonseca
Poesia I - Hilda Hilst
Poesia XX - Hilda Hilst
Com licença poética - Adélia Prado
Decepção - Cida Villela
Prioridade para o social em tempos de FHC - Helena Ortiz
Poema antigo - Maria Tereza Horta

8 de novembro de 1998 – poesias 151 a 160:

Desejo - Vera Maya
Meu Deus, me dê a coragem - Clarice Lispector
De nós em limite - Manuela Amaral
Nua - Isabel Machado
A Fernando Pessoa - Lenilde Freitas
Lua adversa - Cecília Meireles
Da minha janela - Florbela Espanca
Definições - Roseli Silveira
A gata - Eugénia Tabosa
Desperta-me de noite - Maria Tereza Horta

1 de novembro de 1998 – poesias 141 a 150:

Haikais - Zezé Pina
A pedidos - Flora Figueiredo
Ricardo - Mônica Bandeiras
Amor silêncio - Salette Tavares
Sete luas - Eugénia Tabosa
Uma arte - Elizabeth Bishop
Fim de Outono - Fernanada de Castro
Asa no espaço - Fernanda de Castro
Jeito de escrever - Irene Lisboa
Madrugada - Giovanna Santos

24 de agosto de 1998 – poesias 131 a 140:

Sempre, de vez em quando - Leila Míccoles
Acaso - Marilena Gomes Ribeiro
Álbum japonês - Eliane Pantoja Vaidya
Tua mão em mim - Marina Colasanti
Às seis da tarde - Marina Colasanti
Lição de casa - Flora Figueiredo
Como te amo? - Elizabeth Barret Browning
Vento novo - Flora Figueiredo
- Flora Figueiredo
Se tu viesses ver-me... - Florbela Espanca

13 de agosto de 1998 – poesias 121 a 130:

Sonhei comigo - Eugénia Tabosa
Estranho também esse amor - Lya Luft
Ou isto ou aquilo - Cecília Meireles
Cerejas, meu amor - Renata Pallottini
Bebido o luar - Sophia de Mello Breyner Andresen
O poema do semelhante - Elisa Lucinda
Prazer e êxtase - Stela Fonseca
O espírito - Natália Correia
Possessão - Myrian Fraga
Afrodite - Irene Lisboa

1 de agosto de 1998 – poesias 111 a 120:

Teu corpo/meu espaço - Manuela Amaral
Ser poeta - Florbela Espanca
Ontem à noite - Marguerite Duras
Não, hoje não saio... - Maria Teresa M. Carrilho
Como uma flor vermelha, a abrir - Maria Teresa M. Carrilho
Sou de vidro - Lídia Jorge
Garras dos sentidos - Augustina Bessa-Luís
Sete luas - Natália Correia
Fado do retorno - Lídia Jorge
Sensatez - Patricia Clemente

19 de julho de 1998 – poesias 101 a 110:

Rebeldia - Manuela Amaral
Março - Myrian Fraga
Luto - Patricia Clemente
Ser mulher - Dorothy Parker
Caminhando - Réca Poletti
Um amor impossível - Angela Melim
Lesbos - Sylvia Plath
Catarse - Fernanda Pittelkow
Seios - Patricia Clemente
Maria Bonita - Myrian Fraga

26 de junho de 1998 – poesias 91 a 100:

Eu... - Florbela Espanca
Minha amiga, a covardia - Marília Melo
Um dia - Sophia de Mello Breyner Andresen
Não tem volta - Zélia Duncan
Jasmim-do-cabo - Raquel Naveira
Cabelo - Raquel Naveira
Lágrima - Amália Rodrigues
Traição - Nathálie P. Gama Duarte
Ausência - Carla Dias
Suicida - Carla Dias

14 de junho de 1998 – poesias 81 a 90:

Tortura - Florbela Espanca
Enlevo - Flora Maria L. Figueiredo
Cynthia - Lúcia Villares
Ser mulher - Gilka Machado
Lua - Lúcia Villares
Segredo - Iara Vieira
Tentativa de suicídio - Leila Míccolis
Acalanto - Ada Ciocci
O sol nas noites e o luar nos dias - Natália Correia
Pranto para comover Jonathan - Adélia Prado

22 de maio de 1998 – poesias 71 a 80:

Auto de fé - Manuela Amaral
Cantar - Sophia de Mello Breyner Andresen
Esta canção - Renata Pallottini
Tão sutilmente em tantos breves anos - Lya Luft
A Alfonsina Storni - Lenilde Freitas
O teu olhar - Florbela Espanca
O retrato fiel - Gilka Machado
Nictofagia - Natália Correia
Quero escrever o borrão vermelho de sangue - Clarice Lispector
Mãe Ilha - Natália Correia

3 de maio de 1998 – poesias 61 a 70:

Fecundação - Gilka Machado
Exaltação - Florbela Espanca
Saudade - Gilka Machado
Sobrevida - Cristina Lacerda
Febre 40 - Sylvia Plath
Hai-kai - Alice Ruiz
Anônimo - Ana Cristina Cesar
Tem uma outra cabeça - Cristina Lacerda
Renga da noite - Alice Ruiz
Moça na cama - Adélia Prado

18 de abril de 1998 – poesias 51 a 60:

E por que haverias de querer... - Hilda Hilst
Fragmentos - Hilda Hilst
Engorda - Leila Míccolis
A chuva chove... - Cecília Meireles
Ponto de vista - Leila Míccolis
Colar de Carolina - Cecília Meireles
A seco - Leila Míccolis
Aquele outro não via... - Hilda Hilst
Um beijo - Ana Cristina Cesar
Os gatos da tinturaria - Cecília Meireles

5 de abril de 1998 – poesias 41 a 50:

A Silvia Plath - Lenilde Freitas
O homem não ama - Luiza Amélia de Queiroz
A Florbela Espanca - Lenilde Freitas
Esse olhar - Eugénia Tabosa
Fatalismo - Manuela Amaral
Habitas meu coração - Dora Ferreira da Silva
Mulher (em definição) - Manuela Amaral
Nublando - Tereza Cristina Fraga
Vôo - Cecília Meireles
Mas há a vida - Clarice Lispector

22 de março de 1998 – poesias 31 a 40:

Loucura - Florbela Espanca
A hora vazia - Maria Isabel
Liberdade - Sophia de Mello Breyner Andresen
Emigrante - Ana Júlia Monteiro Macedo Sança
Primeiro foi a noite - Renata Pallottini
Moças das docas - Noémia de Sousa
Motivo - Cecília Meireles
Os cogumelos do Paraíso - Cristiane Neder
A uma mulher amada - Safo
Aviso da lua que menstrua - Elisa Lucinda

9 de março de 1998 – poesias 21 a 30:

Por que nome chamaremos - Cecília Meireles
Cor-respondência - Elisa Lucinda
Que este amor não me cegue nem me siga - Hilda Hilst
Haicai - Helena Kolody
Ouça - Maysa
Poema sobre a recusa - Maria Teresa Horta
A noite do meu bem - Dolores Duran
A lucidez perigosa - Clarice Lispector
Rumo - Alda Lara
Dá-me a tua mão - Clarice Lispector

26 de fevereiro de 1998 – poesias 11 a 20:

Fanatismo - Florbela Espanca
Criança - Sylvia Plath
O amor no éter - Adélia Prado
Que importa?... - Florbela Espanca
Samba-canção - Ana Cristina Cesar
Até quando terás, minha alma, esta doçura - Cecília Meireles
Se eu fosse apenas... - Cecília Meireles
Mulher da vida - Cora Coralina
Todas as vidas - Cora Coralina
Ariel - Sylvia Plath

23 de fevereiro de 1998 – poesias 1 a 10:

A arte de ser feliz - Cecília Meireles
Ódio - Florbela Espanca
A Átis - Safo
À morte - Florbela Espanca
19 de abril - Ana Cristina Cesar
Venturosa de sonhar-te - Cecília Meireles
Sem título (Namorados) - Florbela Espanca
Supremo enleio - Florbela Espanca
Fumo - Florbela Espanca
O vestido - Adélia Prado